Cadastre-se abaixo e saia na frente. 

Você vai receber um conteúdo gratúito para correr com seguraça e eficiência.

Estou correndo e sentido dores no quadril, o que devo fazer?

Equipe Fit Run      quarta-feira, 14 de novembro de 2018

Compartilhe esta página com seus amigos

Não insista! Pode ser uma inflamação na região conhecida como bursite ou síndrome de dor trocantérica.

 

Uma das consequências da popularização da corrida de rua, infelizmente, é o aumento das lesões entre os adeptos. Entender os fatores que causam a dor é importante para que sejam tomadas medidas preventivas.

 

O QUE CAUSA A DOR NO QUADRIL?

 

A corrida de rua, nem sempre é a causa principal. Você não precisa abandonar o esporte e sim agradecer. Em alguns casos, foi através dela que muitos descobriram algum problema em seu corpo que estava gerando essa dor.

 

COMO ELA SURGE?

 

Esta lesão pode resultar de um traumatismo agudo ou de micro-traumatismos provocados por esforços repetitivos (movimento da corrida).

 

O excesso de treino (volume e/ou falta de descanso) podem causar esse estresse, entretanto, outros fatores predisponentes incluem no surgimento da lesão, como uma discrepância no comprimento dos membros, fraqueza muscular do abdutor (abrir) do quadril, falta de alongamento, desequilíbrio muscular e cirurgia com abordagem lateral do quadril.

 

Esses problemas, (um ou mais de um) irão causar micro-traumatismos irritando a bolsa trocantérica devido ao atrito provocado pela banda iliotibial, que é uma extensão do músculo tensor da fáscia lata, com consequente lesão desta estrutura muscular. Essa irritação, repetitiva e cumulativa, ocorre muitas vezes em corredores de rua e outros desportistas, mas também pode ser vista em indivíduos menos ativos.

 

 

 

ESTEJA ALERTA PARA OS SEGUINTES SINTOMAS:

 

Dor aguda na região lateral do quadril, agravada pela pressão local.

 

A dor pode irradiar para baixo, pela face lateral da coxa, geralmente não passando para baixo do joelho.

 

Nos casos de traumatismos agudos, o paciente pode lembrar-se do impacto que causou a lesão.

 

A dor piora quando está deitado de lado, sobre o lado do quadril afetado.

 

Poderá acordar de noite por causa da dor.

 

 

CURIOSIDADES: Cerca de 80% dos casos de síndrome de dor trocantérica ocorrem em mulheres.

 

TRATAMENTO

 

A maioria dos casos inclui medicamentos anti-inflamatórios, associados a aplicação de gelo (num primeiro momento). Recomenda-se também o uso de contraste térmico (gelo e calor), repouso e fisioterapia com a utilização de ultrassom, associado ao alongamento muscular da banda iliotibial e do tendão iliopsoas.

 

 

Importante salientar que, o quanto antes for o tratamento, mais rápido será a sua recuperação.


 

Mude Seus Hábitos e Transforme a Sua Vida!

 

 

+ Súde + Disposição + Qualidade de vida + Performance e muito + FELIZ!

 

A FIT RUN vai te ajudar.

 

TREINAR CORRIDA É DIFERENTE DE SAIR CORRENDO

 

LEIA TAMBÉM:

Não gaste dinheiro à toa com acessório de corrida!

Como melhorar a passada na corrida de rua e ficar longe das lesões.

Pare de sair correndo e venha treinar corrida.



 

REFERÊNCIAS:

 

STANKIEVICZ, Andrigo Zaar. Lesões musculoesqueléticas em corredores recreacionais brasileiros: fatores associados e desenvolvimento de escore para determinar o risco. 2018.

DANI, Wiliam Soltau; DE AZEVEDO, Elaine. Bursite trocantérica. Rev Bras Med, v. 7, n. 1, p. 2-5, 2006.

Comentários